Houve degelo e recongelamento em no planeta vermelho. Estudos levantam polêmica sobre se ainda é necessário mandar homens ao espaço.

Depósitos de gelo com pelo menos 2 metros de profundidade podem ser encontrados em algumas pequenas crateras da Lua, de acordo com um novo estudo publicado nesta segunda-feira (12/04/2010). Enquanto isso, uma segunda pesquisa sugeriu que recentemente houve degelo e recongelamento da água em Marte, aumentando alguns dos canais que existem em sua superfície.

Os dois estudos contribuem com o debate político e científico sobre qual seria a melhor forma de estudar o Sistema Solar e o Universo – com missões tripuladas, ou com robôs e sondas. No mês passado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cancelou o programa destinado a levar o homem de volta à Lua até 2020. O plano do governo agora é contratar empresas privadas para fazer parte do trabalho destinado a estudar Marte, usando robôs e sensores e, talvez, astronautas.

Num dos estudos divulgados hoje, Paul Spudis, do Instituto Lunar e Planetário de Houston, e seus colegas analisaram medições feitas pela sonda indiana Chandrayaan, a fim de buscar provas de que havia depósitos de gelo em algumas crateras lunares que ficam sempre na sombra.

Os pesquisadores escreveram na revista Geophysical Research Letters que “conforme a Lua foi bombardeada por objetos com água, como cometas e meteoritos, e recebeu vento solares com hidrogênio ao longo do tempo, parte desse material pode ter ido parar nessas áreas frias e escuras”.

Eles dizem que ou a superfície é excepcionalmente áspera ou existem de 2 metros a 3 metros de gelo acumulado.

Já o segundo estudo mostrou que um canal de 2 metros de largura em Marte se tornou quase 120 metros mais longo em dois anos. Dennis Reiss, do Instituto de Planetologia da Westfalische Wilhelms-Universitat, em Munster, na Alemanha, diz que a melhor explicação para isso é o fato de uma quantidade de gelo ter se transformado em água.

Fotos mostram manchas marrons na vala, bem como canais novos e menores. A superfície, segundo os pesquisadores, talvez fique quente a ponto de que a água dessa região de Marte derreta.

Em setembro, várias equipes haviam noticiado evidências de água, provavelmente congelada, em superfícies desérticas da Lua e de Marte, e pesquisadores também já viram nevar em Marte.

Fonte: R7

Anúncios