Anúncio criou grande suspense e rumores na internet. Coletiva de imprensa foi marcada para as 17h de Brasília.

A NASA vem criando grande expectativa, principalmente na internet, ao anunciar para hoje (02/12/2010) uma entrevista sobre uma descoberta científica ligada à vida extraterrestre.

"A NASA realizará uma entrevista coletiva às 14h [17h, horário de Brasília], dia 2 de dezembro, para discutir uma descoberta em astrobiologia com consequências para a pesquisa de provas da existência de vida extraterrestre", informou a agência em seu site. A coletiva acontecerá em Washington, EUA, e será transmitida ao vivo pela NASATV.

A imprensa não está autorizada a comentar os resultados da pesquisa até lá. Alguns jornalistas puderam ver o conteúdo a ser divulgado sob a condição de que não revelariam as descobertas até a coletiva.

"A entrevista coletiva vai discutir uma descoberta da astrobiologia que terá impacto sobre a busca de provas de vida extraterrestre. A astrobiologia é o estudo da origem, da evolução, da distribuição e do futuro da vida no Universo", disse a agência no comunicado.

Entre as pessoas que falarão na coletiva estão Mary Voytek, que dirige o programa de astrobiologia da NASA, Felisa Wolfe-Simon, pesquisadora de astrobiologia no USGS (Agência Geológica dos EUA e Pamela Conrad, astrobióloga do Centro Espacial Goddard da NASA.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (29/11/2010).

Os apaixonados pelo espaço e pelos extraterrestres fizeram uma enxurrada de especulações na web sobre a importância deste anúncio, mas a NASA não quis dar mais detalhes até o momento.

Uma das teorias mais difundidas afirma que os norte-americanos irão revelar a existência de vida – mais especificamente de bactérias – em Titã, a maior lua de Saturno. Nessa lua, existem moléculas consideradas precursoras da química biológica. Os defensores da hipótese alegam isso com base nas linhas de estudo dos pesquisadores que participarão do anúncio.

Um dos primeiros a divulgar o rumor foi o blogueiro Jason Kottke, na segunda feira.

A NASA não confirma os boatos, mas diz que a revelação tem a ver com um artigo científico a ser publicado na revista especializada Science.

A Associação Americana para o Progresso da Ciência (AAAS), que publica a Science, divulgou uma nota dizendo ter recebido diversas consultas a respeito das "especulações, em sua maior parte errôneas, feitas online ou em tabloides sobre a pesquisa".

Segundo a organização, esse material "claramente não está baseado na pesquisa revisada pelos pares que será publicada".

O turbilhão de rumores fez com que alguns jornalistas que tiveram acesso ao material contatassem a AAAS para saber se o embargo ainda estava em vigor. "Recebemos cerca de uma dúzia de inquéritos de repórteres registrados que estavam confusos", disse Ginger Pinholster, diretor de programas públicos da AAAS.

Em resposta, a instituição enviou um e-mail aos jornalistas informando que o embargo não havia sido abandonado. "Este é o protocolo padrão para algo assim", disse Pinholster. "É apenas uma nota preventiva."

Internautas lançam um rumor e jornalistas que viram o material ficam confusos sobre o embargo. Será que os internautas acertaram? Talvez não, já que jornalistas já jogaram um balde de água fria em alguns dos maiores rumores.

Kottke, por exemplo, atualizou o post em seu blog para incluir um tweet de Alexis Madrigal do The Atlantic. "Estou triste em reprimir algumas das agitações induzidas por @kottke sobre possível vida extraterrestre", diz o tweet de Madrigal de 30 de novembro. "Vi a matéria da Science. Não é isso."

Para saber o que os pesquisadores descobriram, todos terão de esperar pela coletiva. Pinholster, por exemplo, ficará feliz quando os fatos surgirem e a especulação parar. "Algumas das coberturas foram quase comicamente errôneas", disse ele. "Tenho esperança de que veremos muitas histórias mais responsáveis após o fim do embargo."

 

Anúncios