Nuvens atrapalharam visibilidade de alguns europeus; melhor visibilidade foi na Suécia. Confira slideshow.

Um eclipse parcial do sol pôde ser observado nesta terça-feira (04/01/2011) em partes da Europa, Ásia e África.

O cone da sombra que a Lua criou ao passar diante do Sol tocou a superfície da Terra primeiro no norte da Argélia, às 4h40 de Brasília, antes de se deslocar para o leste e permitir que a maior parte da Europa observe o fenômeno.

Cairo, Jerusalém, Istambul e Teerã também estavam na rota do eclipse. Depois, Rússia Central, Cazaquistão, Mongólia e noroeste da China, onde ocorreu no pôr do sol.

Tempo  No Oriente Médio, as nuvens atrapalharam a observação do eclipse parcial. Em Paris, Londres e Roma, elas esconderam o espetáculo.

"Ah, tanto estardalhaço por causa de um eclipse… Tudo que vi foram as nuvens eternas inglesas", comentou Romana Alli, do Reino Unido, no Twitter.

Já Henning Krause, que analisava o céu do Vale do Rurh, na Alemanha, disse que, finalmente, viu o eclipse "por uma pequena brecha entre as nuvens acima de Colônia; mas não foi o suficiente para tirar uma foto".

Em Paris, o eclipse parcial chegou ao auge perto das 6h (horário de Brasília), cobrindo dois terços do disco solar. Mas lá, também, nuvens espessas acabaram com a festa, e era difícil dizer quem era o responsável pela escuridão: se era o mau tempo ou o eclipse.

No sudoeste da França, como em Bordeaux, no sul da Espanha e em Israel, o céu limpo permitiu um ótimo espetáculo, e muitos observatórios enviaram imagens ao vivo pela internet, transmitidas por telescópios equipados com filtros especiais.

Foram os moradores do nordeste da Suécia, no entanto, que tiveram a melhor oportunidade de visualizar ao máximo o fenômeno por volta das 6h50 (horário de Brasília), perto da cidade de Skelleftea, a cerca de 200 km ao sul do círculo polar ártico. Nesse ponto, a Lua encobria quase 90% do Sol.

Göran Olofsson, professor de Astronomia do Observatório de Estocolmo, explicou que "quanto mais alto caminharmos para o norte da Suécia, mais visível é o eclipse, mas nesta época do ano, o sol ainda não nasceu no extremo norte do país". Segundo ele, na Suécia, será preciso esperar até 2126 para poder ver um eclipse total do Sol.

Fenômeno  O eclipse solar parcial ocorre quando a lua se alinha entre o sol e a Terra, ocultando parte da luz do astro em uma faixa do nosso planeta.

Para a observação de um eclipse solar, é necessário tomar muito cuidado com os olhos. Muitos observadores do fenômeno escolheram usar óculos especiais para proteger a vista.

Quatro eclipses solares parciais e dois lunares totais estão previstos para 2011, uma rara combinação que ocorrerá apenas seis vezes ao longo do Século XXI.

O último eclipse total foi em 11 de julho de 2010 e pôde ser visto na Polinésia Francesa, na Ilha de Páscoa e no cone sul do continente americano.

O próximo eclipse solar será em 13 de novembro de 2012 e, além de Austrália, Nova Zelândia, também será visível na América do Sul.

Anúncios