Estrela a 350 anos-luz foi estudada com telescópio do ESO. Nunca exoplaneta foi identificado em formação.

Uma equipe internacional de astrônomos utilizou o Telescópio Muito Grande (VLT), do Observatório Europeu do Sul (ESO) para estudar um possível planeta orbitando a estrela T Chamaeleontis (T Cha), na constelação do Camaleão.

A estrela está a 350 anos-luz de distância da Terra. Um disco de poeira e gás contorna o astro, que ainda está em um estágio inicial de desenvolvimento. Apesar de ser parecida com o Sol, ela está uma idade muito menor: aproximadamente 7 milhões de anos.

Uma falha neste anel de poeira e gás – que fica a uma distância de 20 milhões de quilômetros de T Cha – foi detectada pelo telescópio do ESO e divulgada nesta quinta-feira (22/02/2011). O "buraco" pode indicar a presença de um planeta na região.

Concepção artística de planeta orbitando em disco de gás e poeira ao redor de T Cha (Foto: L. Calçada / ESO)

O próximo passo dos astrônomos é descobrir se esta falha é de fato causada por um planeta durante os seus "primeiros passos", que tenta se livrar do material à frente para poder estabelecer uma órbita, ou de uma anã-marrom – uma estrela pequena, com pouco luminosidade e energia, menor que as estrelas comuns.

Segundo o ESO, esta é a primeira vez que um objeto com dimensões comparáveis as de um planeta é detectado dentro do disco de formação planetária de uma estrela jovem.

Anúncios