Manobra teve dez minutos de atraso, mas foi um sucesso. Aproximação final de cargueiro foi guiada por lasers automáticos.

O cargueiro europeu Johannes Kepler se acoplou nesta quinta-feira (24/02/2011) com sucesso à Estação Espacial Internacional (ISS). Trata-se da segunda nave europeia de abastecimento não tripulada que chega a ISS.

A delicada manobra foi concluída com 10 minutos de atraso, às 12h59 (de Brasília), após a última fase automatizada que permitiu ao cargueiro ATV-2 prender-se ao módulo russo Zvezda, após percorrer 4 milhões de quilômetros desde o lançamento do Centro Espacial Europeu de Kuru, na Guiana Francesa, no último dia 16 de fevereiro.

A comemoração dos engenheiros da Agência Espacial Europeia (ESA) que supervisionaram a operação a partir do centro de controle de Toulouse, no sul da França, ocorreu quando Johannes Kepler terminou de percorrer os últimos e cruciais metros e se acoplou à ISS.

A operação também foi supervisionada da própria ISS pelo astronauta italiano Paolo Nespoli.

Ilustração da aproximação guiada a laser do ATV-2 (Foto via Último Segundo / Ig) Automático A acoplagem viveu seus instantes cruciais nos últimos 12,5 metros, reta final que o ATV (acrônimo em inglês de Veículo Automatizado de Transferência) percorreu sem intervenção humana.

Uma vez que Nespoli autorizou seus colegas na Terra para que a operação entrasse em sua fase final, a nave percorrereu os últimos metros guiada por sensores a laser automáticos, para se acoplar à ISS sem a intervenção de ninguém.

O responsável da missão ATV da ESA, John Elwood, antecipou em um vídeo da própria agência que seria possível ver "as luzes movimentando-se nos refletores da parte de trás da estação, como sinal para mostrar que estão no caminho correto".

"O que faremos será parar em vários pontos. Pararemos a 20 metros, para garantir que tudo está em ordem, nos aproximaremos um pouco mais, voltaremos a parar… será como ver duas pessoas dançando", explicou.

Nesse momento, a ISS orbitava a uma velocidade de 28 mil km/h enquanto o Johannes Kepler viajava 7 metros por segundo mais rápido que sua estação de destino.

Com o sucesso da operação, os seis astronautas da ISS receberão uma carga total de 7,1 toneladas que inclui 100 quilos de oxigênio, 1,6 toneladas de mantimentos e roupa e 4,5 toneladas de combustível entre outras provisões.

A provisão de carburante, a cargo do ATV, servirá para corrigir a órbita da ISS, que perde a cada dia sete metros de altitude, para elevá-la a 40 quilômetros respeito a sua posição atual.

O Johannes Kepler (ATV-2), sucessor do Julio Verne (ATV-1) lançado em 2008, atracou no mesmo lugar onde estava o cargueiro russo Progress M-07M e se transformará durante meses em um novo módulo da ISS, até que no próximo mês de julho percorra o caminho de volta.ATV-2 minutos antes da acoplagem (Foto: ESA)

Carregada com desfeitos da ISS, a nave se desprenderá da Estação e se dirigirá em direção à atmosfera terrestre, onde a maior parte de sua massa se desintegrará de forma controlada.

Os pedaços que sobreviverem ao impacto cairão no cemitério de naves espaciais, situado em uma zona desabitada do Pacífico Sul.

A tecnologia do cargueiro europeu, que eventualmente poderia adaptar-se para transportar também astronautas, será crucial para uma hipotética missão a Marte, onde seria necessário enviar um dispositivo capaz de recolher mostras e de acoplar-se só a outro módulo de maneira autônoma antes de uma possível missão tripulada, comentou Elwood.

O ATV, chegou à ISS horas antes da decolagem do Ônibus Espacial Discovery, na Flórida, com seis astronautas que passarão 11 dias na estação. A missão leva à Estação o Robonaut2, o primeiro robô humanóide no espaço.

Anúncios