Causa ainda é desconhecida. Testemunhas viram "bola de fogo" cair do céu e provocar a explosão.

Uma explosão de causas desconhecidas às 2h desta segunda-feira (16/09/2011) deixou uma mulher morta e ao menos oito pessoas feridas na área residencial de Monte Grande, no município de Esteban Echeverría, a 28 km de Buenos Aires, com cerca de 270 mil habitantes.

Segundo o periódico El Clarín, Moradores da região afirmam ter visto "uma bola de fogo que caiu do céu" antes da explosão ser ouvida. As causas do incidente estão sendo investigadas e a polícia acredita em vazamento de gás.

Escombros deixados por uma explosão em Esteban Echeverría, Argentina, ocorrida na madrugada de segunda-feira (Foto: Reuters)

O prefeito de Esteban Echeverría, Fernando Gray, afirmou que "a explosão causou comoção, mas ainda não se pode estabelecer a causa, por isso os peritos vão trabalhar nisso".

O chefe do corpo de bombeiros voluntários, Guillermo Pérez, pediu à população que aguarde os resultados das perícias antes de fazerem especulações. "Não é razoável se adiantar a um evento desta natureza", disse. "Os vizinhos viram um objeto caindo do céu, mas não sei dizer nada."

De acordo com o secretário de Segurança de Buenos Aires, Ricardo Casal, é preciso "esperar mais algumas horas" para saber o que aconteceu no local. Ele informou que equipes forenses já trabalham na região atingida e não descartam nenhuma hipótese sobre o que causou a explosão. "Não descartamos nada, todas as versões são possíveis. A onda de impacto foi muito forte", disse Casal. "Não há cratera, somente um foco ígneo pontual."

Vítimas  A explosão destruiu duas casas, quatro carros, o refeitório de uma escola e uma área localizada entre duas ruas. De oito feridos, com traumatismos e queimaduras, dois já receberam alta. Entre os feridos está um rapaz de 16 anos com politraumatismo.

Uma mulher morreu oito pessoas ficaram feridas (Foto via R7)

A mulher que faleceu na explosão foi identificada como Silvia Espinoza, de 43 anos. Informações mais precisas a seu respeito são desencontradas. Segundo algumas fontes, ela morava em uma das residências destruídas. Também se diz que ela era uma peruana que visitava parentes que residiam em uma das casas.

"A cama onde eu dormia se levantou do apartamento, as madeiras do teto se dobraram e todos os vidros da minha casa explodiram. Quando saí na rua, caía um fogo de cima que incendiou um poste a 20 metros", afirmou um morador da área à imprensa local.

Uma outra testemunha afirmou que saiu de sua casa por conta da explosão e viu "que havia fogo que vinha do alto, algo do céu".

A força da explosão quebrou vidros de janelas em um raio de dezenas de metros.

"Foi como um filme de terror. Todo mundo saía de suas casas correndo, havia carros girando e os vidros que davam para rua explodiram", contou à Agência Efe uma das moradoras do bairro.

Outra moradora que vive em frente às casas afetadas disse ter visto "uma chama muito forte seguida de um enorme barulho", relato que coincide com o de um comerciante que trabalha próximo ao local. Muitos afirmaram ter visto "uma bola de fogo que caiu do céu".

Um dos carros entre os escombros (Foto: EFE)

Satélite? Os veículos de comunicação locais especulam a possibilidade de a causa da explosão ter sido o impacto de um meteorito ou lixo espacial, lembrando da queda do Satélite de Pesquisa da Alta Atmosfera (UARS) na Terra no fim de semana, cujos destroços seguem com paradeiro desconhecido.

Com a divulgação de uma foto que mostra uma circunferência vermelha na escuridão, supostamente tirada por um morador, esta ideia ganhou força.

Um porta-voz da NASA, consultado nesta segunda-feira, descartou que a explosão tenha sido provocada pelo UARS, já que segundo seus cálculos quase todos os restos do engenho afundaram no Oceano Pacífico neste sábado (24) em áreas do noroeste da América do Norte.

Meteorito?  "A probabilidade que seja um meteorito é baixa, mas existe", disse à TV local a diretora do Planetário de Buenos Aires, Lucía Sendón.

"A maior parte [dos meteoritos] cai em outros lugares da superfície do planeta, que tem três quartos cobertos por água, ou em áreas desabitadas que facilitam a entrada de corpos [espaciais], ao contrário das cidades onde há muitas partículas em suspensão", explicou a especialista.

Segundo Lucía, é necessário uma evidência física entre os escombros para que se determine o que aconteceu. A especialista também ressaltou a possibilidade da explosão ter sido causada por um dos muitos corpos espaciais que entram na atmosfera, como asteróides e minicometas.

Equipes trabalham no local da explosão (Foto: AP)

Caso seja um meteorito, seria um caso inédito na Argentina, acrescentou Mariano Ribas, coordenador de astronomia do Planetário. "Poderia ser um pequeno meteorito que provocou essa tragédia, ou um pedaço de sucata espacial", declarou Ribas.

Ele disse que a "queda de um meteorito é uma hipótese", mas destacou que "não há antecedentes deste tipo". "Todos os dias caem sobre nosso planeta pequenas rochas espaciais que podem provocar um grande dano", disse ao canal local de notícias C5N.

"Se algo caiu do espaço, deve haver uma cratera sob os escombros", opinou Guillermo Martínez Funes, especialista em armamentos.

Policial entre os escombros (Foto: AP)

Anúncios