Regulamento internacional proíbe lançamento de componentes estadunidenses pela China. W3C irá beneficiar três continentes.

Um satélite de comunicações francês destinado a a mercados numa faixa da Europa ao Oceano Índico foi lançado por um foguete chinês Longa Marcha 3B na sexta-feira (07/10/2011).

O satélite será operado pela Eutelsat, uma das principais proprietárias de satélites de comunicações internacionais baseada em Paris. Chamado W3C, a plataforma carrega transponders de bandas Ku e Ka para transmissão de televisão e serviços de dados.

O lançamento aconteceu aproximadamente às 5h20 de Brasília (0820 GMT) na base espacial de Xichang, na província de Sichuan, no sudoeste da China. O satélite com quase 5,44 toneladas se separou do terceiro estágio do foguete cerca e 25 minutos depois.

O lançamento foi realizado pela Great Wall Industry Corp., uma estatal chinesa autorizada a vender foguetes Longa Marcha no mercado. Foi a primeira vez em que um foguete chinês laçou um satélite ocidental desde 1999. Naves europeias foram lançadas pela China na década passada, mas eram para operações na Ásia.

A maioria dos satélites de comunicações ocidentais está restrita de ser lançada por foguetes chineses porque o governo dos Estados Unidos considera equipamento espacial como sistemas de armas sob o Regulamento Internacional de Tráfico de Armas (International Traffic in Arms Regulations, ITAR). Os padrões do ITAR foram expandidos pelo governo estadunidense para incluir satélites sob a preocupação de que a China poderia aplicar sua experiência em lançamentos no desenvolvimento de mísseis.

As regras do ITAR proíbem o lançamento de equipamento construído nos EUA por foguetes Chineses, mas a Thales Alenia Space oferece uma versão de seus satélites sem componentes estadunidenses – que pode ser lançada pela China, onde é geralmente mais barato.

A Eutelsat afirmou após o lançamento que o satélite estava em as condições. Seus painéis solares foram parcialmente abertos em dentro de três horas após a separação, disse a empresa numa declaração.

Pelos próximos dias, o W3C irá aumentar sua órbita para uma altitude de 35.880 km sobre o equador e abrir suas antenas de comunicação.

"Nossa sincera simpatia à Great Wall Industry Corporation pela excelente performance deste lançamento e à Thales Alenia Space por sua dedicação a este programa sofisticado e desafiador", disse Michel de Rosen, CEO da Eutelsat. "Este é um novo marco, alcançado apenas 14 dias depois do lançamento de nosso satélite Atlantic Bird 7."

O Atlantic Bird 7 foi posto em órbita por um foguete Zenit 3SL num lançamento marítimo em 24 de setembro para servir a África e o Oriente Médio.

"Com estes dois novos satélites marcados para entrar em serviço durante o segundo quarto de nosso ano financeiro, a Eutelsat estará equipada com novos recursos para atender às fortes demandas de clientes por mercados dinâmicos na Europa Central, África e ilhas do Oceano Índico, reforçando nossa confiança em atingir os objetivos do ano", disse Rosen numa declaração.

O W3C é baseado na plataforma Spacebus 4000 C3 construída pela Thales Alenia Space. Seus 56 transponders, divididos entre as bandas Ku e Ka, irão transmitir programação e serviços para a Terra via quatro pegadas adaptadas para regiões específicas.

Um foco do satélite será transmissão televisiva direta para casa na Europa Central e serviços de vídeo digital nas ilhas do Oceano Índico, incluindo Maurício e Reunião. Outra missão do W3C é conectar a Europa e a África pela banda Ka, possibilitando acesso à internet, e fornecer cobertura na banda Ku de Senegal a Madagascar. Redes de dados e organizações de notícias na Europa, norte da África e Oriente Médio também serão beneficiadas pelo novo satélite.

O W3C será posicionado a 16°L, substituindo três satélites da Eutelsat atualmente em tal posição.

Fonte: Space.com

Anúncios