Armagedom

image

Direção: Michael Bay
Ano de lançamento: 1998
Duração: 151 min.
País: EUA
Estúdio:Touchstone Pictures, Jerry Bruckheimer Films, Valhalla Motion Pictures
Distribuidora (Brasil):
Roteiro: Jonathan Hensleigh, J.J. Abrams, Tony Gilroy, Shane Salerno, Robert Roy Pool
Produção: Jerry Bruckheimer, Michael Bay, Gale Anne Hurd, (exec.:) Jonathan Hensleigh, Chad Oman, Jim Van Wyck, (assoc.:) Kenny Bates, Pat Sandston, Barry H. Waldman
Elenco: Bruce Willis, Billy Bob Thornton, Ben Affleck, Liv Tyler, Will Patton, Steve Buscemi, William Fichtner, Owen Wilson, Michael Clarke Duncan, Peter Stormare, Ken Hudson Campbell, Jessica Steen, Keith David, Chris Ellis, Jason Isaacs, Grayson McCouch, Clark Heathcliffe Brolly, Marshall R. Teague, Anthony Guidera, Stanley Anderson, Eddie Griffin
Música: Trevor Rabin
Fotografia: John Schwartzman
Direção de arte: Geoff Hubbard, Lawrence A. Hubbs, Bruton Jones
Figurino: Magali Guidasci, Michael Kaplan
Edição: Mark Goldblatt, Chris Lebenzon, Glen Scantlebury

Durante o reparo de um satélite, um ônibus espacial é destruído por asteroides que também atingem Nova York. Um astrônomo descobre um asteroide gigantesco e a NASA descobre que o astro atingirá a Terra em 18 dias. O impacto seria mais que o suficiente para dizimar boa parte da vida terrestre.

Para evitar o desastre, cientistas planejam enviar astronautas para cavar um túnel em direção ao centro do asteroide e detonar uma bomba nuclear para destruir o astro de dentro para fora. Para treinar seus especialistas em tão pouco tempo, a agência recorre a Harry Stamper (Bruce Willis), considerado o melhor perfurador de petróleo do mundo.

Por acreditar que não há tempo para o treinamento, Stamper opta por mandar sua própria equipe ao espaço. Um dos membros da equipe é A. J. Frost (Ben Affleck), namorado de sua filha Grace (Liv Tyler). O grupo de "desajustados" passa por exames médicos e treina para a missão.

Duas naves semelhantes a ônibus espaciais são lançadas rumo ao asteroide. Enquanto a ordem é quebrada na Terra, a equipe de perfuração enfrenta dificuldades pessoais e técnicas que colocam em risco a última chance da humanidade.

Na opinião deste que escreve, o filme tem uma ótima trilha sonora. Com músicas de Aerosmith, ZZ Top, Bon Jovi, Curtis Mayfield, Journey e uma versão de "Leaving On A Jet Plane", de John Denver, interpretada por Chantal Kreviazuk. A trilha instrumental, composta por Trevor Rabin, também ajuda a elevar a emoção do filme.

O player não funciona?

Vamos ver algumas curiosidades sobre "Armagedom". Vou ignorar os vários erros de continuidade. O comandante acendeu a luz de spoilers.

A produção estimada em US$ 140 milhões tem toques de comédia e sequências emocionantes, como a do discurso presidencial antes do lançamento. É o que acontece quando se mistura nomes como Michael Bay, J. J. Abrams e Jerry Bruckheimer. Infelizmente também apresenta falhas de orem técnica, como o asteroide que mais parece um cometa, o "giro gravitacional" da Mir e o "ônibus espacial" que decola horizontalmente.

No filme, há uma falha que divide o asteroide ao meio. Esta é uma característica real. Existem asteroides binários: duas rochas grandes em contato uma com a outra.

Pela natureza patriótica do roteiro e do sucesso do uso do filme "Top Gun" (Tony Scott, 1986) como material de recrutamento, os produtores persuadiram a NASA a permitir que o diretor Michael Bay filmassem em locais restritos, como o laboratório de flutuação neutra (uma piscina com mais de 240 milhões de litros, mais de 12 metros de profundidade usada para treinar astronautas para a micro-gravidade) e a histórica plataforma de lançamento que foi desativada após o acidente da Apollo 1. Partes do filme também foram filmadas na Base da Força Aerea de Edwards.

Na produção, foram utilizados equipamentos que somavam cerca de US$ 19 bilhões, incluindo equipamentos verdadeiros de perfuração de petróleo e um ônibus espacial real. "Armagedom" foi o primeiro filme no qual o elenco foi autorizado a usar trajes espaciais verdadeiros da NASA. Cada traje custava de US$ 3 milhões a US$ 10 milhões.

Segundo os comentários em um DVD, muitos dos erros técnicos do filme (que vamos conhecer a seguir) eram de conhecimento do diretor e foram mantidos de propósito. Michael Bay disse que "É um filme e muitas pessoas podem não saber disso", lembrando que trata-se de entretenimento.

Na realidade, a NASA mostra "Armagedom" em seu treinamento de gerenciamento. Os novos gerentes têm a tarefa de encontrar o maior número de erros possível. Pelo menos 168 já foram encontrados.

Bay disse numa entrevista a uma revista que a solução no filme para lidar com um asteroide foi inteligente mas não realista, mas que uma ideia para neutralizar a ameaça estava na linha de pesquisa da NASA (sistemas anti-gravidade). Ele também disse que o problema com um filme como este faria os estadunidenses erroneamente achar que, se uma situação dessas ocorresse de verdade, haveria algo que poderia ser feito.

Scott Rosenberg, Robert Towne, e Ann Biderman trabalharam no roteiro sem créditos. A contribuição original de J.J. Abrams também não seria creditada, mas Bay gostou tanto que trouxe Abrams de volta para trabalhar nos diálogos adicionais e terminou dividindo os créditos com Shane Salerno.

O roteiro original não incluía o romance entre A. J. e Grace e era mais voltado a Dan Truman (Billy Bob Thorton). O roteiro mudou após o sucesso de "Titanic" com as adolescentes. A maioria das cenas românicas foi escrita por Scott Rosenberg e filmadas no fim da produção.

Sobre a premissa do filme, Ben Affleck perguntou inteligentemente a Michael Bay se não seria mais fácil para a NASA treinar astronautas para perfurar que treinar perfuradores para ser astronautas. Bay disse para Affleck ficar quieto.

Bruce Willis entrou para o filme depois que decidiu que uma comédia que estava filmando, "Broadway Brawler", não poderia ser recuperada e procurou uma maneira de sair do projeto. O então chefe da Disney Joe Roth fez um acordo no qual Willis atuaria em "Armagedom" e dois outros filmes do estúdio. Em troca, a Disney absorveria os custos do projeto fracassado como um primeiro salário adiantado. Os dois outros filmes foram "O Sexto Sentido" e "Corpo Fechado".

Há músicas da banda Aerosmith no filme, como "I Don’t Want to Miss a Thing" e "Sweet Emotion". O vocalista da banda, Steven Tyler, é pai da atriz Liv Tyler.

Ela recusou o papel de Grace Stamper duas vezes antes de aceitar. O filme estreou em seu 21º aniversário.

A sequência inicial, que se passa há 65 milhões de anos, mostra a costa caribenha da mesma forma que é hoje. Os continentes de as linhas costeiras eram bem diferentes do que é mostrado. As Américas do Sul e do Norte, unidas no filme, não eram nem próximas.

O narrador (Charlton Heston) diz que o impacto de asteroide que exterminou os dinossauros criou uma nuvem de poeira que o a luz do Sol não conseguiu atravessar por mil anos. Na verdade, pesquisas sugerem que a nuvem durou, no máximo, dois anos – o bastante para impedir a fotossíntese e quebrar a cadeia alimentar.

Imagens da cena da destruição do Atlantis foram usadas numa farsa que apresentava imagens de satélite do acidente do Columbia em 1º de fevereiro de 2003. Aliás, não pode haver fogo no vácuo. Uma vez que o oxigênio é consumido ou dissipado, o fogo se apagaria. Isso levaria alguns segundos.

Com a tecnologia de observação espacial que os estadunidenses possuem, a chuva de meteoros que atingiu a Terra teria sido detectada muito antes de estar a 1.600 km do planeta.

Michael Bay aparece no filme com um dos técnicos da NASA responsáveis pelo Hubble, após o Truman conversar por telefone com o astrônomo descobridor do asteroide.

Michael Bay, à esquerda, em cena de "Armagedom"

Na cena em que Eddie Griffin passeia por Nova York, ele passa por algumas pessoas lendo jornal. É visível a manchete "Ônibus espacial explode" ("Shuttle explodes"). Como algo que acabou de acontecer já está na edição do jornal do mesmo dia?

O comandante das Forças Aereas do Pacífico é um general de quatro estrelas, não duas.

Stamper e Grace são tirados da plataforma marítima pelos militares deixando a equipe e indo direto para a NASA. Pela essência do filme, esta viagem não pode ter durando muito. No dia seguinte, Stamper decidiu levar seu próprio pessoal. Por maior que fosse a pressa da ocasião, houve tempo suficiente para que toda a equipe finalizasse as operações, deixasse a plataforma e retornasse para sua vida em terra firme: Bear (Michael Clarke Duncan) em Dakota do Sul, Max (Ken Campbell) em um salão de tatuagens, Rockhound (Steve Buscemi) em um bar em Nova Orleans, Oscar (Owen Wilson) em El Paso (Texas), Chick Capple (Will Patton) em Las Vegas (Nevada).

Em uma cena, Stamper apresenta as exigências da equipe de perfuração. As listas foram escritas pelos próprios atores.

Nos exames psicológicos, o Cubo de Rubick resolvido por Rockhound mostra um lado verde adjacente ao lado azul. No Cubo de Rubick tradicional, estes dois lados são opostos.

A astronauta Shannon Lucid, que fez manchetes por bater recordes de permanência no espaço na estação espacial Mir, aparece ao fundo nas cenas de simulação submersa.

O treinamento de astronautas da NASA acontece no Centro Espacial Johnson, em Houston (Texas). Na noite anterior ao lançamento, Rockhound visita um agiota, Chick vai à casa ex-esposa e o filho e, numa cena excluída, Stamper visita seu pai. Como eles só tiveram uma noite para isso, deveriam estar próximos a Houston.

Lawrence Tierney recusou várias vezes o papel de pai de Stamper até receber uma oferta de aumento salarial substancial.

Há curiosidades sobre a cena de lançamento. Nos trailers do filme, as naves que decolam são ônibus espaciais reais, não os X-71s do filme.

A equipe de filmagem teve autorização para filmar em uma plataforma de lançamento real com um ônibus espacial. A única condição foi que eles não entrassem na nave. Ben Affleck admitiu ter entrado no ônibus por um breve momento e que técnicos da NASA disseram para ele sair.

Antes do lançamento, os personagens entram em um elevador na plataforma para entrar na nave. Após alguns cortes, quando a porta do elevador se abre, nota-se que eles não subiram.

Após sair do elevador, os personagens se dividem em dois grupos, um para cada nave. Na verdade, as plataformas 39A e 39B ficam a cerca de 11 km uma da outra.

As duas tripulações entram nas naves pela mesma torre. Depois, os foguetes aparecem decolando de torres diferentes.

Nem vou comentar os problemas de se lançar naves tripuladas deste tamanho juntas.

No discurso presidencial antes do lançamento, aparecem pessoas no mundo todo ouvindo à transmissão simultaneamente. O problema é que é dia em todos os lugares.

Nas cenas de Istambul, capital da Turquia, o dialeto ouvido é azerbaijano.

A frase de Rockhound antes do lançamento, sobre estar sentado em quase meia tonelada de combustível num foguete construído pelo pior fabricante é uma variação de uma transmissão de rádio verdadeira do astronauta Alan Shepard pouco antes de seu lançamento.

Truman, General Kimsey (Keith David), e Grace estão no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, vendo as equipes entrarem nas naves duas horas antes do lançamento. De alguma forma, eles conseguiram chegar ao Controle da Missão em Houston para o lançamento.

Os lançamentos filmados foram de ônibus espaciais reais. A Disney (Touchstone Pictures) foi autorizada a espalhar câmeras, cerca de 16, pelo lugar. Uma elas foi chacoalhada tanto (25G) que todos os parafusos caíram da lente. A câmera foi devolvida em pedaços em uma caixa à Panavision, que a remontou.

No lançamento real de um ônibus espacial, os propulsores de combustível sólido (Solid Rocket Boosters, SRBs) se separa minutos antes do tanque de combustível externo. No filme, eles se separam juntos.

Cena de "Armagedom"

Em "Armagedom", a proximidade das naves neste momento não parece ser um risco.

Na sequência de acoplagem das naves com a estação espacial russa, o radar mostra as duas se acoplando ao mesmo tempo. No espaço, elas aparecem se acoplando uma depois da outra.

Quando as duas naves se aproximam da estação espacial Mir, o piloto de uma diz que vai acionar os retro-foguetes. Isso é feito para que as naves não batam na estação. Mas quando o filme corta para fora da nave, as duas continuam acionando seus motores principais. Eles parecem estar potência total até o momento da acoplagem.

No filme, a Mir simula gravidade com a força centrífuga de sua rotação. A direção desta força se aplica a objetos e pessoas dentro da estação e as duas naves acopladas são inconsistentes com a geometria da Mir. Com a estação girando desta forma, a gravidade pode ser simulada, mas uma tripulação andaria no chão da nave e a outra andaria no teto por causa da forma como elas se acoplaram à Mir.

Simular a gravidade desta forma é possível. Isso é feito em laboratórios na Terra. A força é sentida contra o eixo de rotação. Na forma como as naves se acoplam à Mir, seria impossível a gravidade ser sentida sempre no "chão". Seria mais forte nas paredes mais distantes do eixo de rotação e não seria sentido no centro. A NASA fez modelos usando cilindros com diâmetros de 10 a 30 metros (como em "2001 – Uma Odisseia no Espaço") e com sistemas grandes com uma cápsula, um cabo de 2 km e um contra-peso. Quanto menor o sistema, maiores as chances de você sentir tontura se se curvar pois a gravidade nos seus pés seria diferente da na sua cabeça.

No caso específico da Mir, esta rotação ameaçaria a integridade estrutural da nave modular prolongada. Além disso, não seria prático iniciar a rotação antes da acoplagem já que os módulos de acoplagem estão numa extremidade em rotação. Uma estação em rotação precisaria de sua area de acoplagem no eixo de rotação e a outra nave teria que igualar sua rotação e seu centro de gravidade se aproximando pelo eixo de rotação.

Na sequência da passagem pela Lua, as naves X-71 estão girando, mas os instrumentos mostram que ela está voando nivelada.

Depois que a nave Independence se acidenta no asteroide, A. J. busca por sobreviventes. Há fogo por toda a parte.

Se o X-71 tem uma camada impenetrável de titânio para ajudar a passar pelos pequenos asteroides, como A. J., após o acidente, consegue destruir essa camada com a metralhadora do "Tatu"?

Embora os astronautas usem trajes especiais para não flutuarem na baixa gravidade do asteroide, objetos soltos caem como se estivessem na gravidade terrestre.

Mesmo com o asteroide girando nos três eixos, a vista da Terra permanece a mesma.

Uma das insígnias na frente do "Tatu" de A. J. é a marca de um fabricante de facas Swiss Army. O logotipo da fabricante Victorinox, da Swiss Army, está no capacete de Harry.

Perfuradores nunca usariam cortadores de aço num tubo num buraco em que sabem que há resíduos de gás. Neste caso, são usados cortadores de bronze pois eles não geram faíscas – eliminando o risco de causar a ignição do gás residual.

Quando o up link é desfeito, o computador exibe "OVERRRIDE" – a grafia correta é "override".

Cena de "Armagedom"

Interromper o up link de uma arma nuclear não pararia o relógio. Uma vez que a contagem começou, ela é independente. Para parar, seria necessário um código via um up link ativo. Assim, a tentativa de Truman de "conseguir tempo" cortando o up link não funcionaria. Ele deveria ter usado o up link para cancelar a contagem.

Presume-se que os especialistas que supervisionam as ogivas nucleares saberiam todos os procedimentos das armas, inclusive como desligar o relógio das bombas cortando fios. Ainda assim, o especialista da nave Freedom pergunta ao Cel. Sharp (William Fichtner), um piloto, qual fio cortar segundos antes do relógio chegar a zero.

Depois que Rockhound apresenta distúrbios psicológicos, a tripulação o imobiliza com fita adesiva. Este é o verdadeiro protocola da NASA para estes casos.

Na cena em que Stamper se despede de sua filha, Willis tinha uma foto de suas filhas na sua frente para ajudá-lo a chorar.

Após retornar à Terra, o cosmonauta Lev Andropov (Peter Stormare) aparece caminhando bem. Antes, foi mencionado que ele estava em órbita por um ano e meio. Alguém que tenha ficado tanto tempo nos espaço não conseguiria andar assim por conta da síndrome de adaptação espacial – o corpo se acostuma à ausência de peso e o astronauta não consegue nem levantar após retornar. É por isso que as tripulações das Expedições, missões de seis meses à Estação Espacial Internacional, precisam ser carregados para fora da nave quando voltam.

O filme se inicia numa sexta-feira e se diz que o asteroide vai cair em 18 dias – uma terça. O lançamento dos X-71s é numa terça-feira às 18h30. Leva 67 minutos para chegarem á Mir, 60 horas para chegar à Lua, 12 minutos de manobra atrás dela, 8 horas no asteroide e 3 horas e 57 minutos até a barreira zero. Desta forma, o asteroide atingiria o planeta por volta das 8 da noite de sexta-feira.

A igreja no fim do filme é St. Brendan Church.

Quando os Thunderbirds sobrevoam nas cenas finais, a formação que eles deveriam estar fazendo é a do "Missing Man", mas é feita com apenas quatro aeronaves e a terceira sobe direto sem usar afterburners enquanto os outros voam em suas posições originais. Obviamente, isso é feito por Stamper. É uma honra extraordinária ter esta formação, semelhante ao cavalo sem cavaleiro, durante um funeral ou, neste caso, após uma missão.

Posteriormente, os Thunderbirds, fizeram esta manobra em shows aereos em respeito aos militares estadunidenses perdidos na Guerra ao Terror.

Ben Affleck teve a ideia de filmar o casamento de A. J. e Grace com uma câmera Super 8. Sua própria câmera foi usada e ele mesmo a segurava e operava nas imagens em que não aparecia. A briga com bolo foi improvisada e o elenco jogou a maior parte em Michael Bay.

Anúncios