Missão russa deveria retornar amostras de lua marciana mas não deixou órbita terrestre. País enviaria lander junto a sonda indiana para a Lua.

O fracasso de uma missão russa em 2011 fez a Índia prosseguir sozinha no que será sua segunda missão lunar, anunciou um representante sênior do governo indiano nesta quarta-feira (14/08/2011)

Conforme concebido em 2008, a missão Chandrayaan-2 deveria incluir um lander (sonda de pouso) russa junto a um orbitador e um rover (sonda-jipe) indianos a serem lançados de um foguete indiano. Mas a falha da missão russa Fobos-Grunt fez a Roscosmos, a agência espacial russa, propor mudanças na missão que fizeram a Índia reconsiderar o esforço conjunto, segundo o ministro V. Narayanaswamy.

A Fobos-Grunt deveria ir até a lua marciana Fobos e retornar amostras à Terra e foi laçada em novembro de 2011. Uma falha no sistema de propulsão fez com que ela não conseguisse deixar a órbita da Terra. O conjunto da espaçonave, que incluía uma sonda chinesa que entraria em órbita de Marte, entrou na atmosfera da Terra e foi destruído em janeiro.

Mudanças  No parlamento indiano, em Nova Delhi, Narayanaswamy disse que em consequência da falha da Fobos-Grunt, a Roscosmos propôs mudanças para aumentar a confiabilidade de seu equipamento. O plano revisado necessitava de um aumento na massa do lander, o que requisitava que a Organização de Pesquisa Espacial Indiana (Indian Space Research Organisation, ISRO) reduzisse a massa, e assim a confiabilidade, de seu rover, ele disse.

Narayanaswamy disse que as mudanças propostas pela Rússia "pediam um grade realinhamento programático" e que isso incitou a ISRO a conduzir uma revisão e avaliar criticamente sua própria capacidade de projetar e implantar uma nave de pouso. "A revisão integrada da Chandrayaan-2 recomendou que a Índia poderia tornar real o módulo Lander nos próximos anos", ele disse. "Atualmente, a espaçonave está sendo reconfigurada para os módulos Rover e Lander indianos propostos."

Novo plano  Segundo o ministro, a ISRO já fez algum progresso no desenvolvimento do rover e alguns instrumentos científicos que irão para a Lua. "Alguns estudos experimentais para o Lander Lunar também foram conduzidos pela ISRO."

"Os detalhes de mudanças na configuração e no perfil da missão estão sob finalização", disse ele. "As cargas do Lander – que talvez incluam um sismômetro – serão finalizadas no devido andamento levando em conta o peso, volume e coação de força do Lander."

A Chandrayaan-2 é a continuação da primeira missão planetária da Índia, Chandrayaan-1, que chegou à órbita da Lua no fim de 2008 e operou por quase um ano antes que um superaquecimento causasse o fim prematuro da missão, que mesmo assim foi tida como um sucesso.

Originalmente, o lançamento da Chandrayaan-2 estava marcado para 2013. Uma nova data ainda será anunciada.

 

Anúncios