O trabalho dedicado da Sierra Nevada Space Systems começou em 2011, na segunda parte do Commercial Crew Program (CCP), da NASA, abocanhando um acordo de US$ 101,9 milhões que culminou em outubro com um teste de voo livre de um mock up da nave Dream Chaser.

O teste foi tranquilo até o fim. A réplica em tamanho natural foi solta de um helicóptero 4 km acima da base aérea de Edwards, Califórnia, fez uma aproximação suave da pista e pousou, mas se acidentou quando teve problemas no trem de pouso esquerdo.

Segundo a empresa, o acidente não impediu a coleta de dados que esperavam. Em nota, a NASA concordou. "Após extensa análise pós-voo pela NASA, [a empresa] recebeu o valor total do prêmio pela conquista", US$ 8 milhões.

Os trabalhos na terceira parte do CCP estão acontecendo há mais de um ano e a competição por fundos na quarta e última parte há um mês.

Para a terceira fase, que teve início em agosto de 2012, a Sierra Nevada acabou com um acordo de US$ 227,5 mi – o menor dos três. A Boeing Space Exploration e a Space Exploration Technologies Corp. também conseguiram acordos.

Agora, as três empresas competem por fundos na quarta e última fase do CCP, com o prêmio esperado para setembro. Este round deve incluir um lançamento tripulado rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) em 2015. A NASA quer que o resultado final seja pelo menos um sistema fazendo voos de rotina indo e voltando da ISS por volta de 2017.

Atualmente, os astronautas estadunidenses vão para a ISS em naves Soyuz, russas. Em abril, a NASA reservou mais voos: seis viagens de ida e volta e serviços de resgate de emergência em julho de 2017 por US$ 424 mi, ou cerca de US$ 70 mi por ida e volta.

Enquanto isso, não é certo se o veículo de teste da Dream Chaser danificado em 26 de outubro será usado em ensaios futuros para a NASA.

Dois dias após o acidente, Mark Sirangelo, vice-presidente da Sierra Nevada Corp. e chefe da Sierra Nevada Space Systems, declarou ao site SpaceNews que a nave pode ser salva. "Não houve danos à cabine da tripulação ou aos sistemas de voo."

 

SpaceNews

Anúncios