Desde 2005, mais de 300 possíveis impactos foram registrados. Rocha de menos de meio metro criou cratera de 18 m.

O Programa de Monitoramento de Impacto Lunar da NASA registrou o impacto mais brilhante dos últimos 8 anos. O flash foi tão brilhante quanto uma estrela de quarta magnitude e durou cerca de um segundo.

O choque foi na região de Mare Imbrium em 17 de março deste ano. Algum tempo após o evento, o Orbitador de Reconhecimento Lunar (LRO, da NASA) verificou a região do impacto e descobriu uma nova cratera.

Assista ao vídeo do impacto aqui.

Com base no brilho do flash e no tempo de impacto, a rocha deveria ter de 30 a 40 cm e a velocidade aproximada de 90.000 km/h, gerando uma força de impacto de 5 toneladas de TNT. Os cientistas previram que o impacto poderia produzir uma cratera de até 20 metros.

A cratera encontrada pelo LRO teve seu diâmetro calculado em 18 metros e não é visível da Terra, nem mesmo para os grandes telescópios.

Com o tempo, raios cósmicos, radiação solar e micro-meteoroides tendem a escurecer a avermelhar o solo lunar. Em milhões de anos, essa brilhante cratera irá se misturar à paisagem e não terá a mesma aparência de hoje.

Desde 2005, o programa detectou mais de 300 flashes na Lua que acredita-se serem de impactos de meteoritos.

As equipes das câmeras do LRO tem procurado sistematicamente em seus arquivos de imagens o antes e o depois de muitas paisagens lunares. Alguns desses resultados foram apresentados na reunião da American Geophysical Union na semana passada. Novas crateras ainda serão anunciadas.

 

CiencTec

Anúncios