Sonda percorreu mais de 700 mi km em viagem de dez meses. Objetivo é entender evolução e fuga atmosféricas.

A sonda Mars Atmosphere and Volatile Evolution (MAVEN), da NASA, está se aproximando de sua inserção na órbita de Marte, marcada para domingo (21/09/2014), completando sua viagem de 10 meses e 711 milhões de quilômetros.

Controladores de voo na Lockheed Martin Space Systems, em  Littleton, Colorado, serão responsáveis pela saúde e segurança da espaçonave durante o procedimento. A MAVEN deve entrar em órbita por volta das 22h50 de Brasília.

“Até aqui, tudo bem com a performance da espaçonave e as cargas na viagem a Marte”, disse David Mitchell, gerente de projeto fda MAVEN no Goddard Space Flight Center, da NASA, em Greenbelt, Maryland. “A equipe, o sistema de voo e todos os recursos em solo estão prontos para a inserção na órbita de Marte.”

A manobra de inserção orbital começará com o disparo breve de seis pequenos propulsores para estabilizar a MAVEN. Os motores funcionarão por 33 minutos para desacelerar a nave, permitindo que ela entre em uma órbita elíptica de 35 horas.

Concepção artística da entrada da MAVEN na órbita de Marte (Crédito: GDFC / NASA)
Concepção artística da entrada da MAVEN na órbita de Marte (Crédito: GDFC / NASA; Tradução: Eduardo Oliveira)

Após entrar na órbita, a sonda começará uma fase de comissionamento de seis semanas que inclui manobrar a nave à sua órbita final e testar os instrumentos e comandos de mapeamento científico. Feito isso, a MAVEN iniciará sua missão primária de um ano medindo composição, estrutura e fuga de gases na atmosfera superior marciana e sua interação com o vento solar.

“A missão científica da MAVEN foca-se em responder questões sobre para onde a água que estava presente em Marte primitivo foi, sobre para onde o dióxido de carbono foi”, disse Bruce Jakosky, principal investigador da MAVEN, do Laboratory for Atmospheric and Space Physics, da University of Colorado, em Boulder. “estas são questões importantes para o entendimento da história de Marte, seu clima e seu potencial para suportar pelo menos vida microbiana.”

A MAVEN foi lançada em 18 de novembro de 2013 do Cabo Canaveral, Flórida, carregando três pacotes de instrumentos. É a primeira espaçonave dedicada a explorar a atmosfera superior de Marte. A combinação de medidas detalhadas em pontos específicos da atmosfera de Marte e imageamento global fornece uma ferramenta poderosa para o entendimento das propriedades da atmosfera superior do planeta.

“A MAVEN é outro explorador científico robótico da NASA que está pavimentando o caminho para nossa jornada à Marte”, disse Jim Green, diretor da Planetary Science Division, no QG da NASA, em Washington, D.C. “Juntos, robóticos e humanos descobrirão o Planeta Vermelho e o sistema solar para ajudar a responder algumas das questões fundamentais da humanidade sobre vida além da Terra.”

O principal investigador da nave está baseado no Laboratory for Atmospheric and Space Physics. A University of Colorado forneceu dois instrumentos científicos e lidera as operações científicas, assim como educação e contato com o público sobre a missão.

O Goddard Space Flight Center gerencia o projeto e também forneceu dois instrumentos científicos para a missão. A Lockheed Martin construiu a espaçonave e é responsável pelas operações da missão. O Space Sciences Laboratory, da University of California, em Berkeley forneceu quatro instrumentos. O Jet Propulsion Laboratory, da NASA, em Pasadena, Califórnia, fornece navegação e apoio da Deep Space Network, equipamento de telecomunicações Electra e operações.

Saiba mais sobre a missão no arquivo do BdA.

Anúncios