Sonda entrou em órbita de Ceres ontem; Dawn também é a primeira nave ao orbitar dois alvos extraterrestres. Nove estudar a planeta-anão por um ano e meio.

A nave Dawn, da NASA, tornou-se a primeira entrar em órbita em torno de um planeta-anão. A nave estava a cerca de 61.000 km de séries quando foi capturada por sua gravidade às 9h39 (de Brasília) de sexta-feira (06/03/2015).

Os controladores da missão no Jet Propulsion Laboratory (JPL), da NASA, em Pasadena, California, receberam um sinal da espaçonave as 10h36 de que ela estava saudável e acionando seu próprio motor de íon, o indicador de que ela havia entrado na órbita conforme planejado.

“Desde sua descoberta, em 1801, Ceres o foi conhecido com planeta, então como asteroide, e depois como planeta-anão”, disse Marc Rayman, engenheiro chefe da Dawn e diretor da missão no JPL. “Agora, depois uma jornada de  4,9 bilhões de quilômetros e sete anos e meio, a Dawn liga de Ceres para casa.

Além de ser a primeira espaçonave a visitar um planeta-anão, a Dawn também tenha distinção de ser a primeira missão a orbitar dois alvos extraterrestres. De 2011 2012, a nave explorou o asteroide Vesta, proporcionando novas descobertas e milhares de imagens deste mundo distante. Ceres e Vesta São os dois residentes mais mas se vos do Cinturão de Asteroides, entre Marte e Júpiter.

As imagens mais recentes recebidas da nave, tiradas em 1º de março, mostram Ceres como uma crescente ainda com a maior parte na sombra porque sua trajetória a coloca em um lado de Ceres que estará contrário ao Sol até o meio de abril. Quando a Dawn emergir do do lado escuro de Ceres, fará imagens cada vez mais nítidas enquanto sua órbita espiral a colocará  cada vez mais próxima dele.

“Nós nos sentimos felizes”, disse Chris Russell, investigador principal da missão na University of California de Los Angeles (UCLA). “Temos muito a fazer no próximo ano e meio, mas estamos agora em posição e com reserva amplas e com um plano robusto para alcançar nossos objetivos científicos.”

A missão Dawn é gerenciada pelo JPL para o Science Mission Directorate, da NASA, em Washington, e é parte do Discovery Program, gerenciado pelo Marshall Spaceflight Center, da NASA, em Huntsville, Alabama. A UCLA é responsável pela ciência geral da missão. A Orbital ATK Inc., em Dulles, Virginia, projetou e construiu a nave. Deutsches Zentrum für Luft (DLR, centro aeroespacial alemão), o Max Planck Institute for Solar System Research, a Agenzia Spaziale Italiana (ASI) e o Istituto Nazionale di Astrofisica (INAF) são parceiros internacionais.

Anúncios