EGS-zs8-1 fica a 13,1 bilhões de anos-luz. Observações foram feitas com telescópios espaciais e no solo.

Astrônomos descobriram que uma galáxia azul é a mais distante já registrada: 13,1 bilhões de anos luz.

A galáxia, chamada EGS-zs8-1, é uma das maiores e mais brilhantes coleções de estrelas do universo primitivo, segundo a equipe internacional de pesquisa liderara pela Yale University da University of California-Santa Cruz.

No detalhe, a galáxia EGS-zs8-1, a mais distante já observada, a 13,1 bilhões da AL (Foto: NASA; via Toronto Sun)

Astrônomos descobriram que a galáxia recém-descoberta está formando estrelas cerca de 80 vezes mais rápido que a Via Láctea.

A galáxia foi identificada pela primeira vez com os telescópios espaciais Hubble e Spitzer e sua distância foi medida com o instrumento MOSFIRE, no telescópio de 10 metros WM Keck, no Havaí.

Foto feita pelo Hbble em 2013 da EGS-zs8-1, a mais distante da Terra, a 13,1 bilhões de anos-luz (Foto: NASA; via G1)

“Cada confirmação adiciona outra peça no quebra-cabeças de como as primeiras gerações de galáxias se formaram no universo primitivo”, disse o co-autor Pieter van Dokkum, do departamento de astronomia de Yale. “Apenas os maiores telescópios são poderosos os bastante para alcançar estas grandes distâncias.”

A pesquisa foi publicada terça-feira (5/5/2015) no Astrophysical Journal Letters.

Anúncios