Disponível em website, ASTRO conta também com aplicativos Android e iOS. Com ferramenta, “o público poderá aprender conceitos, simular e experimentar novos parâmetros para testar seus conhecimentos.”

A Divisão de Atividades Educacionais (DAED) do Observatório Nacional (ON) lançou hoje (13/05/2015) um conjunto de programas de astronomia. Desenvolvido de forma a ser amigável e intuitivo a partir de um website, o ASTRO conta também com aplicativos para os dispositivos móveis que operam com sistemas Android e iOS.

“Um dos principais objetivos do ASTRO é torná-lo explorável, onde o público poderá aprender conceitos, simular e experimentar novos parâmetros para testar seus conhecimentos”, mencionou o ON em divulgação.

ASTRO está disponível em website e como aplicativo para Android e iOS (Foto: ON)
ASTRO está disponível em website e como aplicativo para Android e iOS (Foto: ON)

ASTRO  Em 1987, foi publicado um trabalho na série Publicação Especial do ON que consistia de um conjunto de subprogramas básicos de astronomia (transformação de coordenadas, precessão, nutação, tempo sideral, etc.) a serem utilizados pela comunidade astronômica em seus programas científicos. O pacote foi desenvolvido com o apoio do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), com a participação do estudante Filipe de Moraes Paiva. O objetivo foi “desenvolver, organizar e disponibilizar um conjunto de sub-rotinas, de interesse comum às várias áreas da astronomia, escritas na linguagem de programação FORTRAN, para auxiliar e minimizar o tempo de pesquisadores e alunos”, segundo o ON. Sua interface era baseada na impressão de texto no console, no formato de opções que eram acessados por leitura de dígitos do teclado.

Desta vez, o CNPq, por meio do seu Programa de Capacitação Institucional (PCI), concedeu uma bolsa ao estudante Caio Siqueira da Silva para que, entre outros projetos, fosse criada uma nova versão do ASTRO. Assim, o ON, além de “capacitar e formar profissionais nas suas áreas de atuação, disponibiliza os trabalhos que são desenvolvidos na instituição para toda a sociedade”.

A nova versão foi reescrita em C, JAVA e HTML, com visualização em 3D dinâmico e texto explicativo com uma linguagem simples. Carlos Henrique Veiga também participou do desenvolvimento do software. A identidade Visual ficou por conta de Vanessa Araújo Santos. João Luiz Kohl Moreira consta como colaborador.

Telas do ASTRO original (Foto: ON)

O pacote foi redesenhado e disponibilizado com os mesmos objetivos. Agora, aberto a toda a sociedade interessada em Astronomia. Em 2014, do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br) constatou que 51% da população brasileira, 85,9 milhões de pessoas, têm acesso à internet. Assim, a ideia foi atualizá-lo da maneira mais adequada para uma época em que grande parte da população brasileira tem acesso à internet, além de torná-lo mais interativo e educativo.

A partir das rotinas do ASTRO é possível construir outros aplicativos. O ON disponibilizou, dentro do pacote, três programas exemplo que determinam o Nascer, Passagem Meridiana e Ocaso do Sol para as coordenadas geográficas do observador. “Outro exercício clássico apresentado é a determinação das fases da Lua, com a visualização do nascer e ocaso e a previsão dos eclipses solares e lunares.”

Você pode acessar o ASTRO em http://daed.on.br/astro.

Anúncios