Captura de tela de 2015-06-25 12:36:16

Não deixe de assistir a esta incrível e reveladora entrevista. Em 1997, o Cel. Uyrangê Hollanda, da reserva da Força Aérea Brasileira, conversou com A. J. Gevaerd e Marco A. Petit, da Revista UFO, a mais antiga publicação ufológica do mundo. O assunto não poderia ser mais contundente: em 1977, Hollanda comandou uma operação no norte do Pará para investigar ataques de luzes a pessoas.

Esta entrevista teve pequenos trechos exibidos em diversos programas de TV, mas esta edição, lançada pela Revista UFO, possui quase duas horas.

O player não funciona?

Hollanda relatou em detalhes os relatos que recebeu durante a Operação Prato: luzes fortes ou objetos que lançavam raios nas pessoas e deixavam marcas na pele, além de causar diferentes reações fisiológicas. Os militares também chegaram a ter seus próprios avistamentos. Tudo devidamente documentado: foram vários relatórios e centenas de imagens.

Ao fim, Hollanda contou seu caso de visita de dormitório – no qual a testemunha acorda de madrugada e presencia seres em seu quarto, na maioria das vezes explicado como um episódio de paralisia do sono – e apresenta uma possível evidência, um estranho objeto sob sua pele.

uirange02
Uyrangê Hollanda em entrevista a A. J. Gevared e Marco A. Petit, 1997 (Foto: Revista UFO)

Com quadro depressivo, Hollanda foi encontrado pela família enforcado em seu quarto dois meses após a entrevista. Ainda há quem defenda que não foi suicídio.

As revelações de Hollanda levaram à campanha UFOs: Liberdade de Informação Já, que levou a FAB a abrir seus arquivos confidenciais envolvendo fenômenos de natureza ufológica. Foram liberadas centenas de páginas de relatórios e dezenas de fotografias da Operação Prato.

Pretendo abordar a Operação Prato em um post futuro. Qual é a sua opinião sobre o caso?

Anúncios