Tempestade de poeira começa a melhorar para Opportunity

Poeira de tempestade global pode ter bloqueado painéis solares de robô. JPL tentará se comunicar com MER conforme poeira em suspensão diminui.

Uma tempestade de areia envolvendo todo o planeta Marte, que foi detectada em 30 de maio e paralisou as operações do rover Opportinuty, continua a diminuir. Com os céus limpando sobre o local do Opportunity, o Vale da Perseverança, engenheiros do Laboratório de Propulsão à Jato (JPL), da NASA, em Pasadena, Califórnia, acreditam que o robô movido a energia solar logo receberá luz solar o bastante para iniciar automaticamente os procedimentos de recuperação – se for capaz disso.

Em preparação, a equipe da missão tem trabalhado em um plano para conseguir a maior probabilidde de comunicação com o rover e de trazê-lo de volta à atividade.

“O Sol está atravessando a névoa sobre o Vale da Perseverança e logo haverá luz solar suficiente presente para que o Opportunity seja capaz de recarregar suas baterias”, dise John Callas, gerente de projeto do Opportunity no JPL. Quando o nível tau [de matéria particulada no céu] cair abaixo de 1,5, começaremos um período de tentar ativamente nos comunicar com o rover enviando comandos pelas antenas da Rede de Espaço Profundo da NASA. “Presumindo que ouçamos de volta do Opportunity, começaremos o processo de discernir seu status e colocá-lo de volta online.”

A última comunicação do rover com a Terra foi recebida em 10 de junho e sua saúde atual é desconhecida. Os engenheiros estão contando com a expertise dos cientistas analizando dados do Imageador Colorido de Marte (MARCI), a bordo do Orbitador de Reconhecimento de Marte (MRO), da NASA, para estimar o tau próximo à posição do rover.

“A névoa de poeira produzida pela tempestade global de poeira marciana de 2018 é um dos registros mais extensivos, mas todas as indicações são de que ela está finalmente se encerrando”, disse o cientista de projeto da MRA Rich Zurek, do JPL. “As imagens do MARCI do local do Opportunity não mostram tempestades de poeira ativas por algum tempo dentro de 3.000 quilômetros do local do rover.”

Com os céus limpando, gerentes da missão estão esperançosos de que o robô tentará ligar para casa, mas também estão preparados para um período mais longo de silêncio. “Se não ouvirmos de volta em 45 dias, a equipe será forçada a concluir que a poeria bloqueando o Sol e o frio marciano conspiraram para causar algum tipo de falha do qual o rover provavelmente não se recuperará”, disse Callas. “Em um ponto, nossa fase ativa de contatar o Opportunity chegará a um fim. Porém, na chance improvável de que haja uma grande quantidade de poeira nos painéis solares bloqueando a energia do Sol, continuaremos os esforços passivos de escuta por vários meses.”

Este período de vários meses destina-se à possibilidade de que um redemoinho de poeira se aproxime e, literalmente, limpe a poeira dos painéis. Tais situações foram descobertas em 2004, quando, por várias vezes, os níveis de bateria dos rovers Spirit e Opportunity aumentaram em vários pontos percentuais em uma única noite marciana – sendo a expectativa lógica de que eles continuariam a baixar.

Redemoinhos de poeira registrados pelo robô Curiosity (NASA / JPL-Caltech / TAMU / Youtube)

O player não funciona?

São pequenas as chances de que acúmulo de poeira seja a raiz da falta de comunicação da sonda. Entretanto, a cada dia desta fase passiva, o grupo de ciência de rádio do JPL irá esquadrinhar os regisntros de sinais de um receptor muito sensível de banda larga de sinais emanando de Marte – em busca de um sinal de que o robô está tentando se comunicar.

Mesmo que a equipe receba sinais do Opportunity em uma das duas fases, não há garantia de que ele estará operacional. O impacto desta última tempestade em seus sistemas é desconhecido mas pode incluir produção de energia e performance de bateria reduzidas ou outro dano não previsto que poderia dificultar o retorno do rover ao status online.

Enquanto a situação no Vale da Perseverança é crítica, a equipe da sonda está cautelosamente otimista, sabendo que o Opportunity superou desafios importantes em mais de 14 anos na superfície marciana. O esterçamento das rodas dianteiras não funciona mais: o da roda esquerda parou em junho de 2017 e o da direita em 2005. A memória flash de 256 megabytes também não funciona mais.

A equipe também sabe que todo o robô está além de seu período de garantia. Ambos os Rovers de Exploração de Marte (MERs) Spirit e Opportunity foram construídos para missões de 90 dias. O Spirit funcionou por 20 vezes mais e o Opportunity está na marca de 60 vezes. Os MERs foram projetados para viajar cerca de 915 metros (1.000 jardas) e o Opportunity já rodou mais de 45 km.

“Numa situação como esta, você espera pelo melhor  mas planeja para todas as eventualidades”, comentou Callas. “Estamos torcendo para nosso rover perseverante tire seus pés do fogo mais uma vez. E se tirar, estaremos lá para ouvir.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s