Aeolus aciona instrumento revolucionário para medir ventos

Satélite usa lidar UV para traçar perfis de ventos nos primeiros 30 km de atmosfera. Lançamento foi há duas semanas na Guiana Francesa.

Tendo sido lançado no último dia 22, o instrumento revolucionário do satélite Aeolus foi ligado e está emitindo pulsos de luz ultravioleta de seu laser para medir os ventos da Terra. E já é possível ter uma noção dos dados que o satélite enviará.

Posto em órbita por um foguete Vega, da Arianespace, a partir do Espaçoporto Europeu, em Kourou, na Guiana Francesa, há duas semanas, o Explorador Terrestre da Agência Espacial Europeia (ESA), deve nos ajudar a entender melhor nossa atmosfera e melhorar a previsão do tempo.

Seu instrumento revolucionário, Aladin, é composto por um laser poderoso, um grande telescópio e um receptor muito sensível e emite 50 pulsos de luz ultravioleta para a atmosfera por segundo. Então, mede os sinais retrodifusos de moléculas de ar, partículas de poeira e gotículas de água para traçar perfis verticais que mostram a velocidade do vento nos 30 km mais baixos da atmosfera.

Agora, a missão está sendo comissionada para serviço – fase que deve durar três meses. Uma das primeiras tarefas a fazer também era uma das mais importantes: ligar o instrumento e verificar o funcionamento do laser.

“Aeolus é uma estreia mundial. Após o lançamento, duas semanas atrás, toda a comunidade tem aguardado ansiosamente pelo acionamento do laser ultravioleta, que é uma verdadeira maravilha tecnológica”, Josef Aschbacher, diretor de Programas de Observação da Terra da ESA.

“Isto foi bem sucedido. Introduzimos nova tecnologia para uma das maiores lacunas de dados na meteorologia – perfis de vento globais em atmosfera sem nuvens. Sou grato a todos os que tornaram este sucesso possível.”

“O Aeolus tem sido uma das missões mais desafiadoras nos livros da ESA. E, surpreendentemente, tivemos que superar um número de desafios tecnológicos”, acrescentou o gerente de projeto do Aeolus na ESA Anders Elfving.

“Após muitos anos em desenvolvimento, tínhamos confiança absoluta de que funcionaria no espaço, mas isso ainda era um pouco irritante quando ligamos o instrumento, poucos dias atrás”

“Mas os anos de trabalho certamente parecem ter se compensado. Após ligá-lo, começamos a aumentar a potência vagarosa e firmemente”, disse. “Está emitindo em alta potência agora – e não poderíamos estar mais felizes.”

Para Richard Wimmer, da Airbus Defence and Space, “é um momento muito animador ter o Aeolus em segurança em órbita e fazendo o que nós e nossas equipes industriais passaram anos construindo-o para fazer”.

O satélite já fez algumas primeiras medições impressionantes. “Já conseguimos processar os primeiros dados sobre vento, que são bastante memoráveis”, disse Fabio Buscaglione, da ESA, chefe do processamento de dados do Aeolus.

“Estamos extremamente contentes em ver que a primeira luz da atmosfera se parece exatamente como tínhamos esperado – confirmando que a missão já está bem e realmente no caminho certo”, comentou Oliver Reitebuch, do Centro Aeroespacial Alemão (DLR).

Michael Rennie, do Centro Europeu para Previsões do Tempo de Médio Alcance, acrescentou que “neste estágio muito inicial da missão – apenas três dias após o instrumento ter sido ligado – o Aeolus já excedeu as expectativas enviando dados que mostram características claras do vento”. “O instrumento ainda nem está completamente calibrado, então estes resultados são simplesmente incríveis.”

Com Aladin em perfeitas condições e operando bem, os engenheiros continuaram a executar itens da lista de comissionamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s