BepiColombo terá tentativa de lançamento em outubro

Sonda euro-japonesa faz parte de trio de espaçonaves que explorarão Mercúrio juntas. Janela de lançamento se abre em 18 de outubro e se fecha no fim de novembro.

A Agência Espacial Europeia (ESA) e o consórcio lançador europeu Arianespace anunciaram nesta quinta-feira (26/07/2018) que tentarão lançar a primeira missão euro-japonesa a Mercúrio em 18 de outubro.

O lançamento deve acontecer por volta das 22h45 de Brasília por meio de um foguete Ariane 5 no espaçoporto europeu de Kourou, na Guiana Francesa. A data é a primeira opção para o lançamento considerando alguns testes adicionais e não planejados em Kourou. A janela de lançamento fica aberta até 29 de novembro.

“Tivemos um ótimo começo para nossa campanha de lançamento em Kourou e estamos no caminho para o lançamento em menos de noventa dias”, disse Ulrich Reininghaus, gerente de projeto da BepiColombo na ESA. “Temos uma agenda incrivelmente cheia, mas é ótimo ver nossa espaçonave sendo unida pela última vez.”

Desde a chegada ao Espaçoporto, em maio, muitas preparações essenciais foram concluídas. Por exemplo, a espaçonave recebeu suas mantas de proteção às altas temperaturas, tanques de xenônio e nitrogênio foram verificados, carregados e pressurizados e os testes de abertura e instalações finais dos painéis solares estão em progresso.

Simulações para operações chave começaram no centro de operações da ESA em Darmstadt, Alemanha. Também estão sendo praticados eventos não rotineiros para preparar o pessoal para todas as eventualidades na viagem a Mercúrio.

https://www.esa.int/spaceinvideos/content/view/embedjw/503718

Simulações da missão BepiColombo no Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC) (ESA)

O player não funciona?

Missão  A BepiColomo é uma parceria entre a ESA e a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) e será lançada como parte de um trio de espaçonaves rumo a Mercúrio. Junto com a BepiColombo estará um módulo de transferência (MTO) com dois orbitadores: o Orbitador Planetário de Mercúrio (MPO, da ESA) e o Orbitador Magnetosférico de Mercúrio (MMO, da JAXA).

O módulo usa uma combinação de energia solar e propulsão elétrica. Quando abertos, os painéis solares do MTO possuem uma envergadura de 30 m. O conjunto de painéis do MPO tem 7,5 m de comprimento. A viagem de mais de 7 anos inclui uma manobra de assistência gravitacional com a Terra, duas com Vênus e seis com Mercúrio.

O conjunto de espaçonaves fará sua primeira passagem por Mercúrio três anos após o lançamento. Durante as aproximações de planetas, um número de instrumentos científicos estará ativo, com as câmeras do módulo de transferência tendo a chance de capturar imagens simples antes da câmera científica principal estar operacional em órbita de Mercúrio.

Uma vez separadas em suas órbitas finais, as duas naves farão medições complementares do planeta e seu ambiente, de seu interior à sua interação com o vento solar, para que possamos ter o melhor entendimento de Mercúrio. Os resultados darão melhores insights sobre como o planeta mais interno de um sistema solar se forma e evolui próximo da estrela.

https://www.esa.int/spaceinvideos/content/view/embedjw/503078

Animação da viagem da BepiColombo a Mercúrio (ESA/ATG medialab)

O player não funciona?

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s