Clarão foi registrado por várias câmeras. Pequena rocha estava a 130 mil km/h.

Shows usam efeitos visuais para impressionar o público, mas desta vez a natureza incrementou o espetáculo. Uma bola de fogo foi filmada no céu em um show na Argentina. Por uma incrível coincidência, ela se encaixou com o fim da música.

Vídeo via Associated Press

O vídeo foi feito em Salta, norte da Argentina, em um show com grande público do grupo Los Tekis. O clarão foi visto por volta das 3h nas localidades de Santiago del Estero, Chaco, Córdoba, Tucumán, no norte de San Juan e em algumas partes de Corrientes.

Várias câmeras de segurança registraram o clarão.

Vídeo via Infobae.com

De acordo com especialistas, trata-se de um objeto com mais de 20 centímetros de diâmetro, que impressionou mais pela sua velocidade do que pelo seu tamanho. Além de relatarem ter ouvido uma explosão, as testemunhas também afirmaram ter sentido um tremor, mas nenhum abalo foi detectado por sensores sísmicos.

Alguns astrônomos acreditam que o meteoro fazia parte da chuva de Liríadas, que atingiu o ápice no fim de semana.

Segundo Jorge Coghlan, diretor do Observatório Astronômico de Santa Fé "À noite, é possível observar entre cinco e dez meteoros por hora, e em geral são do tamanho de um grão de areia. O que aconteceu no domingo foi um bólido de tamanho maior. Uma rocha de 40 a 45 centímetros que ingressou na atmosfera a mais de 130 mil quilômetros por hora".

Coghlan também disse que será improvável encontrar algum pedaço do bólido, devido a suas pequenas dimensões.

Todos os dias, toneladas de material celeste entram na atmosfera da Terra. A maioria não passa de poeira inofensiva. Às vezes algo maior se queima ou explode na atmosfera criando uma visão impressionante e assustadora. Um exemplo perfeito é o ocorrido em 15 de fevereiro na Rússia: um asteroide de 17 metros explodiu estourando janelas e danificando milhares de construções em Chelyabinsk ferindo mais de 1.200 pessoas

Mariano Ribas, coordenador da área de Astronomia do Planetário de Buenos Aires, afirmou que o meteoro do norte da Argentina tem uma semelhança com o que caiu na Rússia e deixou mais de mil feridos em fevereiro.

“A origem é semelhante, mas esse foi muito inferior a aquele, ainda que daquela vez, pela força do impacto, só foi possível resgatar poucos fragmentos do meteorito”, afirmou.

 

G1, Seu History, Space.com, UFO

 

Leia mais:
"Meteoro cai na Rússia e fere mais de mil com explosão", 15/02/2013
"Chuva de meteoros sobre o Brasil terá ápice na madrugada do dia 22", 17/04/2013

Anúncios